Governo já está agindo contra a microcefalia

A coordenação será centralizada em Brasília a partir da instalação da Sala Nacional de Coordenação Interagências, no Ministério da Integração Nacional e também das salas estaduais que contarão com as secretarias locais de Saúde, Educação, Segurança Pública, Assistência Social e Defesa Civil, além das forças armadas.

Os comitês, juntos, articularão ações de combate ao Aedes aegypti,  responsável por transmitir a dengue, a chikungunya e o vírus zika – este último relacionado à microcefalia, doença que vive um surto no país, com o registro de 1.248 casos em crianças de 13 Estados, a maioria do Nordeste. 

O plano, baseado em mobilização, atendimento especializado e incentivo à pesquisa,  terá a participação de 17 ministérios, além dos governos estaduais e municipais.

A Presidente ainda prometeu ampliar o atendimento para as gestantes com suspeita de terem contraído do vírus zika a partir dos programas Mais Médicos e Rede Cegonha. "Estão garantidos também mais exames de tomografia e sangue e a implantação de centros de reabilitação", disse.

Fonte