6 dicas para manter sua escola em dia com a Anvisa

A época de recesso escolar é um momento propício para colocar em dia as exigências da Anvisa. Para não ser pego de surpresa, algumas adequações podem ser feitas. Confira:

 

1. Comece pela cantina da escola
Muitos dos focos de contaminação iniciam-se na cozinha para depois se espalhar pela cantina, pátio e gerar algum tipo de enfermidade alimentar. É em função disso que na maioria das vezes esse é o primeiro ponto de inspeção da Anvisa. Para estarem adequados às exigências da vigilância sanitária, tanto cozinha quanto despensa e refeitório precisam estar com piso, parede, iluminação e ventilação adequados. Além disso, o acesso à área da cozinha precisa ser restrito aos funcionários e deve haver lavatório no local.

2. Fomente o uso de seleção de lixo e descarte adequado
Outro ponto que a vigilância sanitária averigua de forma severa é como o lixo e resíduos estão sendo descartados. Lixo misturado pode aumentar o risco de proliferação de insetos, bem como gerar algum foco de contaminação. Por isso, caso sua escola ainda não disponha de um sistema de separação de lixo, troque as lixeiras por modelos adequados ao recebimento de lixo inorgânico e orgânico.

3. Invista na área externa
Às vezes o problema pode estar morando ao lado. É por isso que se certificar das condições da área externa é importante. Uma vizinhança saudável e adequada para uma área escolar deve estar livre de focos de insalubridade. Caso seja identificado algum acúmulo de lixo inadequado, foco para roedores, insetos e mosquito da Dengue, a vigilância sanitária deve ser informada.

4. Saiba a procedência da água
O abastecimento de água é uma responsabilidade da administração pública. No entanto, quando se fala de um ambiente em que há um aglomerado de pessoas, em sua maioria crianças e adolescentes, o cuidado precisa ser redobrado.  Por isso, cobre a qualidade da água fornecida em sua região. Além disso, efetue periodicamente (no mínimo a cada seis meses) a limpeza e desinfecção dos reservatórios de água.

5. Realize controle de pragas periódicos
Instituições de ensino precisam realizar o controle de pragas de forma periódica. A recomendação da Anvisa é que a mesma seja feita semestralmente acompanhando o recesso de verão e o recesso de inverno. Tenha sempre comprovante de desinsetização/desratização para apresentar em caso de inspeção e opte sempre por empresas especializadas e autorizadas a realizar o serviço.

 6. A periodicidade da higienização é importante
Mesmo com a redução do fluxo de pessoas no período de recesso, itens relacionados à limpeza do ambiente devem estar sempre em dia para evitar problemas em caso de inspeção surpresa. Entre esses quesitos é possível salientar a frequência da higienização. Além disso, é fundamental optar pela compra de produtos de higienização que sejam regularizados pelo Ministério da Saúde. Esses produtos devem sempre ser mantidos armazenados longe de local onde se depositam alimentos e ingredientes relacionados a cozinhas.