6 dicas para manter seu restaurante em dia com a Anvisa

Para quem quer montar um estabelecimento no segmento alimentício, é importante ter em vista que é necessária uma série de requisitos para que haja a liberação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa). Caso você já disponha da liberação, inspeções surpresa são sempre uma possibilidade. Veja como manter seu restaurante dentro das normas da Anvisa em algumas dicas simples:

1. Prime pela higiene do local

Parece óbvio, mas a primeira medida de adequação aos requisitos da vigilância sanitária é priorizar práticas de higiene no estabelecimento. É recomendado que a área de preparação do alimento seja higienizada a cada troca de ingrediente e imediatamente após o término do trabalho.

No momento da limpeza é importante que haja o cuidado para que os alimentos não sejam contaminados pelos produtos de higiene.

Os produtos de limpeza precisam estar regularizados pelo Ministério da Saúde e devem ser identificados e guardados em local reservado para essa finalidade, separado dos locais destinados ao depósito de alimentos.

2. Capacite e conscientize sua equipe

O sucesso das medidas de higiene do seu estabelecimento está diretamente conectado com a cultura de limpeza que seus funcionários apresentam. Por isso, é importante que eles entendam que algumas medidas são indispensáveis para quem manipula alimentos.

A principal está ligada ao uso de uniformes adequados para o segmento. Estes devem ser fornecidos (mais de um) para cada funcionário visto que precisam ser trocados diariamente.

É importante que sejam feitas campanhas de conscientização dos funcionários. Para isso, recomenda-se o uso de cartazes de orientação aos manipuladores sobre a correta lavagem e assepsia das mãos e demais hábitos de higiene, em locais de fácil visualização, inclusive nas instalações sanitárias e lavatórios.

Qualquer funcionário que apresentar lesões ou sintomas de doença deve ser afastado imediatamente.

3. Cuide da qualidade da água utilizada

A Anvisa determina apenas o uso de água potável para a manipulação de qualquer tipo de alimento. Além disso, é necessário que os reservatórios sejam fechados e não apresentem nenhum tipo de infiltração ou vazamento que possa interferir na qualidade da água.

4. Armazene os alimentos de forma adequada

Acondicionar os alimentos de acordo com validade e necessidades térmicas é imprescindível para um bom funcionamento de qualquer cozinha. Para que isso ocorra, o estabelecimento deve dispor de embalagens apropriadas em que fiquem bem especificadas as temperaturas de conservação, data de preparo e sua validade.

5. Previna-se periodicamente contra pragas

A Anvisa exige para todos os estabelecimentos do ramo alimentício que haja desratização e desinsetização de forma periódica. A prevenção precisa ocorrer no mínimo a cada semestre e deve ser feita por empresas credenciadas. Aberturas, portas e janelas têm que ser dotadas de sistema de proteção contra a entrada de vetores ou pragas.

6. Elimine resíduos de forma adequada

Uma das resoluções da vigilância sanitária é de que os resíduos precisam ser coletados e estocados frequentemente. Esse armazenamento deve ocorrer em um local fechado e isolado da área de preparação e depósito dos alimentos. Esse distanciamento é importante para evitar focos de contaminação e atração de vetores e pragas urbanas.